Queimador de Fumaça e os 08 maiores erros de implantação [Com Vídeo]

Keywords: queimador de fumaça, fumaça de carvão, fumaça de carbonização, incineração de gases de carbonização, queima de gases de carbonização, controle de poluição em carvoarias, incineração de fumaça de carbonização, etc.

Escrito por : Daniel Camara Barcellos email: daniel.barcellos@live.com

 

Um queimador de fumaça de carbonização é um equipamento que tem o objetivo de incinerar os gases gerados durante o processo de carbonização da biomassa transformando mais de 200 compostos em poucos compostos químicos.

O queimador de fumaça tem a principal função de acabar com a poluição em unidades produtivas de carvão ou carvoarias.

Veja os tópicos que você irá aprender neste artigo épico:

Este artigo épico escrito para você, tem o objetivo de apresentar os 08 erros comuns na implantação de um sistema ecológico de produção de carvão vegetal

Iremos explorar os fundamentos essenciais na implantação de um queimador de gases de carbonização.

Antes de explicarmos o passo a passo de um projeto de um queimador de fumaça, você irá conhecer os erros que levam a projetos mal sucedidos.

Conheça o errado para não fazer esta escolha

Conhecendo os erros que outros comentem, você irá rapidamente desviar e sobrepor os obstáculos tornando o caminho para o sucesso do empreendimento rápido e efetivo

Geralmente, os problemas advindos da fumaça de um forno de carvão são significativos.

Tem-se tornando inaceitável pela sociedade moderna unidades de produção de carvão sem o devido controle da poluição.

Nos últimos anos inúmeros queimadores foram construídos e entraram em operação.

No entanto, a maioria dos queimadores de fumaça não são eficientes quando operam. Por quê?

Por que erram em conceitos e elementos básicos que iremos explicar ao longo deste artigo épico.

Importante que você tenha papel e caneta a mãos para que você registre os erros e faça uma análise profunda para não incorrer nos mesmo erros.

A produção de carvão vegetal do futuro irá explorar cada vez mais mecanismos de incineração de fumaça de um forno de carvão

O sistema tradicional de produção de carvão vegetal está condenado a extinção.

É apenas uma questão de tempo para que a produção “suja” de carvão deixe de existir no Brasil como foi em outros países.

Esteja preparado porque agora você irá conhecer os 08 erros comuns na implantação de um queimador de fumaça de carbonização.

Mas antes disso, entenda o que está acontecendo no mercado de carvão vegetal atual brasileiro.

DEIXE AQUI SEU EMAIL PARA RECEBER DROPS DE INTELIGENCIA EM CARVÃO VEGETAL

A banalização técnica dos queimadores de fumaça

queimador de fumaça fake

No mercado nacional brasileiro atual temos tido uma falsa imagem das unidades ecológicas de carvão vegetal.

Muitos projetos de queimadores de fumaça de carbonização surgiram e foram implantados nos últimos anos.

No entanto maioria dos queimadores de fumaça tem tido apenas apelo de marketing do que propriamente de eficiência de controle.

Muitos dos queimadores de fumaça de carvão são apenas ENFEITES. Uma bela caixa de presente com uma desagradável surpresa interna.

Muitos dos queimadores são projetos para “inglês” ver, satiricamente falando.

São projetados, construídos e operados sem qualquer referencial técnico, refletindo em altos custos operacionais.

A realidade é que maioria dos queimadores de fumaça de carbonização nem mesmo funcionam.

Alguns queimadores de fumaça de carvão funcionam, mas tão precariamente, que se tornam verdadeiros “fardos”.

Estes queimadores de fumaça mal projetados e operados  tornam a produção de carvão vegetal inviável dos pontos de vista técnico e comercial.

Você pode contar nos dedos das suas mãos, talvez em uma mão apenas, os projetos bem sucedidos de queimador de fumaça no Brasil.

O que acontece quando muitos projetos não funcionam?

Quando projetos não ecológicos falham, a visão ecológica se torna desacreditada. Pode até mesmo vir a se tornar uma piada no meio de mercado.

Você gostaria de que seu negócios de carvão se torne uma piada? Tenho plena convicção que não.

Projetos não funcionais, beneficiam os produtores de carvão que querem continuar nos métodos ultrapassados de produção de carvão.

Projetos mal sucedidos são justificativas para a sua inércia e “encobrem” a sua falta de compromisso com a sociedade.

Mas, quem se prejudica com projetos de queimadores de fumaça ineficientes?

Quem se prejudica são  os compromissados empresários que buscam formas sustentáveis de produzir carvão vegetal. Empresários que querem trazer algo de valor para os clientes e para a sociedade e não conseguem fazer isso.

Quem se prejudica é a sociedade que não tem uma opção econômica nobre de produção de carvão vegetal, que paga o preço dos problemas ambientais.

Quem se prejudica é o meio ambiente que traz a vida para você e para e as futuras gerações.

Quem se prejudica são os colaboradores da produção de carvão que trabalham em locais inadequados (insalubres) circundados por uma ambiente local repleto de poeira e fumaça.

Quem se prejudica é o Brasil e sua economia, fechando oportunidades internas e externas de negócios sustentáveis (contínuos), negócios com selos verdes com elevada expectativa de perpetuação.

O cenário caótico dos projetos inoperantes de queimadores de fumaça

Mas como transformar uma unidade de produção de carvão poluidora e uma unidade de carvão ecológica?

Como operacionalizar os queimadores de fumaça para que eles funcionem realmente bem?

O primeiro passo é Ensinando as pessoas interessadas do segmento a projetar, construir e operar queimadores de fumaça eficientes.

Isso pode ser feito hoje pelo treinamento avançado da Fórmula da Carvoaria Perfeita. O Conhecimento está acessível a qualquer pessoa a um custo muito baixo.

Mas adianta apenas ensinar?

Não , não basta apenas ensinar, é necessário definir e segmentar responsabilidades.

Quando existe responsabilidade existe compromisso, e todo compromisso é algo que nos faz crescer.

É necessário que os empresários assumam a responsabilidade pelos seus projetos. Eles serão os primeiros a usufruir dos benefícios de uma unidade ecológica de produção de carvão vegetal.

A necessidade um processo de evangelização de larga escala em produção de carvão ecológico

É necessário que sejam formados (ensinados e depois) contratados engenheiros habilitados e capacitados que assumam responsabilidade técnica dos novos projetos nas 03 vertentes do sucesso

  • Assuma a responsabilidade técnica no PROJETO
  • Assumam a responsabilidade técnica na CONSTRUÇÃO.
  • Assuma a responsabilidade técnica na OPERAÇÃO.

Uma outra responsabilidade que precisa ser bem definida é o da fiscalização.

A fiscalização precisa garantir que as premissas de cada projeto ecológico de produção de carvão vegetal sejam cumpridas.

Mas como garantir isso?  Definindo parâmetros reais e mensuráveis de verificação e treinamento de fiscais em produção de carvão ecológico.

Entra aqui mais uma vez a questão da capacitação de pessoal.

A fiscalização precisa se capacitar tecnicamente até para poder cobrar.

A fiscalização tem que facilitar os projetos REAIS de cunho ecológicos e punir quando necessários os que se desviam do propósito maior de uma produção sustentável e os que tentam enganar a sociedade com projetos de enfeites.

As unidades modernas de produção de carvão com queimadores de fumaça eficientes envolve uma MUDANÇA COMPLETA DE CRENÇA.

E toda a mudança de crença envolve resistência, é natural.

No entanto a resistência natural não pode ser um empecilho para uma mudança maior em que toda a sociedade é beneficiada.

Desaprender e reaprender a produzir carvão vegetal

O primeiro passo é que o mercado desaprenda como fazer carvão de forma tradicional.

È necessário que sejam instalados novos valores e referencias na moderna produção de carvão.

A mudança das crença vai além do ensino, vai a necessidade de uma EVANGELIZAÇÃO de um novo modelo sustentável de produção de carvão vegetal.

Irei repetir aqui o termo, é necessário uma EVANGELIZAÇÃO das novas premissas de produção de carvão ecológico.

Iremos explorar este tema nos erros comuns na implantação de uma unidade ecológica de produção de carvão.

DEIXE AQUI SEU EMAIL PARA RECEBER DROPS DE INTELIGENCIA EM CARVÃO VEGETAL

Os 08 erros ao se implantar um queimador de fumaça de carbonização

Erro No 1 – Não pesquisar bem as opções e referências de um projeto eficiente de queimador de fumaça de carbonização

pesquise queimadores de fumaça

A decisão da escolha de unidade ecológica de produção de carvão deve passar pela PESQUISA OU PROSPECÇÃO.

De forma bem simples a pesquisa nada mais é do que a verificação e hierarquização das opções compatíveis para a tomada de decisão.

A decisão de escolha passar por um filtro simples de 03 passos

  1. TER RECURSOS: Tenho dinheiro para investir numa unidade ecológica? Quanto custa a mais minha unidade ecológica?
  2. TER URGÊNCIA: É necessários eu ter uma unidade ecológica agora? Qual o risco iminente de uma unidade não ecológica ser fechada?
  3. TER OPÇÂO REAL e COMERCIAL. Quem me fornece o projeto ou a fábrica de carvão ecológico tem Know-how? Quantos projetos comerciais bem sucedidos existem? Qual o custo benefício desta opção em retorno financeiro?

A busca por opções comerciais sólidas em produção de carvão vegetal

Um ponto importante a destacar é que a decisão de escolha da pesquisa ou prospecção deve ser basear em referenciais comerciais.

Implantar uma fábrica de carvão ecológico a partir do P&D (pesquisa e Desenvolvimento) é um grande risco.

Apesar de trabalhar com pesquisa e desenvolvimento a 20 anos e ser defensor do desenvolvimento constante, um projeto de carvão ecológico só deveria ser ofertado para o mercado com um nível de maturação tecnológica elevado.

Na cadeia produtiva do carvão vegetal muitas pesquisas entram no mercado sem o processo de maturação adequado e isso leva a resultados incipientes e desastrosos.

Existem empresas que investiram verdadeiras fortunas em projetos ecológicos de carvão vegetal e não tiveram resultados efetivos.

Isso acontecia porque faltava algo geralmente:

  • Produto de baixa qualidade (projeto)
  • Processo ineficiente (gestão e operação incorreta)
  • Pessoas não capacitadas .

Conhecendo o mercado de carvão há 20 anos posso afirmar que os erros acontecem e acontecem simultaneamente,

Então, antes de continuar a leitura deste artigo, tenha consciência de que a pesquisa ou prospecção é o seu primeiro passo.

Uma pesquisa profunda, racional e direcionada a sua realidade de produção de carvão vegetal.

Então vamos ao próximo capitulo em que falaremos sobre planejamento da implantação de um sistema ecológico de produção de carvão vegetal.

Erro No 2 – Não realizar TODOS os planejamentos necessários  a implantação de um queimador de fumaça eficiente

planejamento de um queimador de fumaça

Após a fase de prospecção e pesquisa vem a fase de PLANEJAMENTO.

Logicamente que e a decisão da escolha do fornecedor e do modelo do seu queimador de fumaça da sua fábrica de carvão ecológico já terá sido efetuada.

Uma grande erro que a maioria das pessoas comete com relação a implantação de um queimador de fumaça é não realizar previamente TODOS os planejamentos necessários.

Mas que PLANEJAMENTOS são necessários em um queimador de fumaça de carbonização?

  • Planejamento de implantação (projeto e construção)
  • Planejamento da operação (da produção e do controle de poluição).
  • Planejamento da promoção (lobby interno e externo do seu modelo de controle de poluição)
  • Planejamento de capacitação COMPLETO de TODA sua equipe operacional
  • Planejamento da gestão (personalização  da produção e controle de gases da sua realidade)
  • Planejamento do controle e feedback (coletar dados precisos, gerar informação e efetivar decisões)

Lembre-se que a fase de planejamento começa após a escolha do seu projeto que foi apenas o seu primeiro passo.

Adaptar ou fazer um novo projeto ecológico de produção de carvão vegetal

O planejamento da implantação de uma unidade ecológica de produção de carvão vegetal com queimador de fumaça de carbonização pode acontecer por duas linhas.

  • Pela construção de um queimador e fornos de produção de carvão num layout completamente novo
  • Na adaptação de queimadores de uma unidade tradicional aproveitando os fornos e o layout existentes.

Mas qual é a opção melhor? Um novo projeto ou um projeto adaptado?

O que couber no seu bolso!

No entanto, destacamos que qualquer projeto que se inicia sem vícios,  previamente calculado e desenhado para otimização é necessariamente uma melhor opção.

Necessariamente não precisa ser a sua opção de substituir todos os seus equipamentos, mas lembre- que se for possível e factível ter um projeto otimizado na “planta”, tome esta decisão.

DEIXE AQUI SEU EMAIL PARA RECEBER DROPS DE INTELIGENCIA EM CARVÃO VEGETAL

Erro No 3 – Não anotar as devidas responsabilidades de projeto e construção

anotar responsabilidade do queimador de fumaça

Após a fase de planejamento começa a fase de implantação do queimador de fumaça.

Aqui geralmente acontece a combinação de erros e não apenas um erro.

Mas quais erros comuns acontecem na construção de um queimador de fumaça de carbonização?

Uma erro muito frequente é construírem o queimador de fumaça diferente do originalmente projetado (isso quando existe um projeto…).

Outro erro comum é alterarem dimensões de algumas partes específicas do projeto original no momento da construção do queimador.

Outro erro é utilizarem materiais construtivos de qualidade ao inferior especificado ou recomendado no projeto do queimador de fumaça.

Um outro erro é não contratarem pessoas experientes para a construção do equipamento ou da unidade ecológica como um todo.

De uma foram geral, tirando algumas exceções, o que se verifica na cadeia produtiva de carvão vegetal é implantar projetos de queimadores abaixo dos limites técnicos e de engenharia.

De forma simples o que ocorre são projetos ruins, construídos com materiais de qualidade inferior por pessoas despreparadas.

O que deve conter num projeto de queimador de fumaça

Um projeto de queimador de fumaça envolve a adequada construção de:

  • Válvulas de conexão efetivas entre forno e dutos;
  • Dutos de conexão de fumaça em dimensões adequadas;
  • Queimador de gases de carbonização com dimensões e proporções corretas;
  • Sistema de exaustão e chaminé dimensionados com margem de segurança adequada;
  • Outros detalhes importantes que garantam o real funcionamento do equipamento.

Uma boa forma de se contornar dos problemas acima citados é exigir do seu fornecedor a  ART (Assinatura de Responsabilidade Técnica) do projeto e da construção do equipamento.

Verifique no acervo técnico se o mesmo já realizou este tipo de projeto e as referências do mesmo.

A ART é retirada geralmente pelo CREA do estado do projeto.

O CREA é o Conselho de Regional de Engenharia e Agronomia que “gerencia” os profissionais e empresas no Brasil

Um profissional ao assinar uma ART significa dizer que ele assumiu o compromisso do projeto e/ou da construção do queimador.

O mais importante: EXIJA DO FORNECEDOR, o treinamento na Fórmula da Carvoaria Perfeita, que é o mais completo treinamento (mundial) no ensino a projetos, construção e operação de unidades ecológicas de carvão vegetal.

Erro No 4 – Operar uma carvoaria ecológica achando que é uma carvoaria tradicional

não operar corretamente

Um grande erro  tem sido construírem queimadores de fumaça em unidades tradicionais de produção de carvão e operarem os fornos de produção de carvão da mesma forma.

Uma unidade ecológica de carvão OPERA DE FORMA diferente de uma unidade tradicional.

O conceito ecológico traz a tecnicidade e a profissionalização que otimiza processos e produtos.

Infelizmente mantém-se com muita resistência a tradicional forma de se produzir carvão vegetal.

A tradicional forma de se produzir carvão vegetal não se preocupa com a qualidade final do produto.

A tradicional forma de se produzir carvão vegetal não tem rastreabilidade de processo nem tem indicativos precisos.

A tradicional forma de se produzir carvão vegetal não treina as pessoas a conhecerem o que é um bom produto e um bom processo.

E o que acontece?

Acabam operando e produzindo o carvão da mesma forma que no passado, na intuição, dentro de crenças limitantes.

Nesta fase (uma vez construindo seu sistema de controle de poluição) , você tem a responsabilidade de funcionamento do queimador de fumaça.

Da bicicleta para o carro: uma mudança que ainda não aconteceu na produção de carvão

No entanto, operação do queimador depende da sincronia de operação dos fornos.

Ilustrando, no sistema tradicional de produção de carvão vegetal, você andava de bicicleta agora com o sistema ecológico de carvão você anda de carro.

Pergunte-se: “Eu conseguiria dirigir um carro sem nunca ter tido uma aula de direção? o que eu preciso para tira minha carteira de motorista da minha unidade ecológica de carvão vegetal?”

Se não se sente confiante em operar uma unidade ecológica contrate um engenheiro com experiência para escrever um manual de operação de unidade e checar todas as variáveis.

Nesta fase pode-se cobrar uma anotação de responsabilidade de um engenheiro para ajustar o processo e checar tudo.

Inclusive em alguns estados brasileiros é necessário um engenheiro florestal para se responsabilizar pela produção de carvão vegetal.

Mas de qualquer forma (no final da história) o dono do “carro” é você. Você precisa saber o quanto pode contar com ele e torna-lo o mais eficiente possível

Sua equipe de “motoristas e mecânicos” precisa guiar sua unidade bem!

Como sugestão, solicite o acompanhamento operacional de pessoas treinadas na Fórmula da Carvoaria Perfeita.

As pessoas treinadas na Fórmula da Carvoaria aprendem todas nuances operativas de uma unidade ecológica de produção de carvão vegetal e podem te ajudar na melhoria dos seus resultados.

Melhorias que começam pela secagem de madeira em vários níveis, resfriamento do forno dentre muitas outras opções.

DEIXE AQUI SEU EMAIL PARA RECEBER DROPS DE INTELIGENCIA EM CARVÃO VEGETAL

Erro No 5 – Não promover seu queimador de fumaça

promover o queimador de fumaça

Um grande erro ao começar um projeto ecológico é não promover o seu projeto.

É necessário vender o que você tem de melhor.

Você agora está transformando uma commodities em uma marca.

E uma marca vale mais que uma commodities.

Quantas pessoas vendem de forma “falsa”: Carvão ecológico: 100% de madeira de reflorestamento.

Uma propaganda completamente enganosa passível de processos judiciais.

O fato das pessoas usarem uma madeira de reflorestamento não quer dizer que o carvão vegetal seja ecológico.

A palavra ecológico é muito mais profundo que madeira reflorestada .

O termo Ecológico é um termo muito mais abrangente.

Definindo abrangência do termo ecológico

Ecológico É um termo que FAZ BEM ao MEIO. E o que é o MEIO?

  • O meio é o cliente comprador do carvão que faz uso do carvão,
  • O meio são os colaboradores que trabalham para produção do carvão,
  • O meio são os acionistas do negócio que recebem dividendos da venda do carvão,
  • O meio é o governo que recolhe impostos da venda deste carvão,
  • O meio é a sociedade do entorno (confrotantes) da unidade produtiva do carvão que deixa de ser contaminada por gases “sujos”.
  • O meio são os animais e vegetais do entorno que não são mais afetados por gases tóxicos
  • O meio é o ar atmosférico que você respira agora e que não está mais sendo tão contaminado como numa unidade tradicional de produção de carvão vegetal .

Os níveis de promoção de um negócio ecológico de carvão

O nível de promoção deve ser:

  • INTERNO; Com toda equipe de colaboradores de forma a prepará-los mentalmente para a transição do sistema tradicional para o sistema ecológico de produção de carvão.
  • EXTERNO: Todos os agentes externos que facilitem a abertura do caminho do seu negócio de carvão vegetal. Dentre os agentes de promoção destacamos:

Você tem que promover o produto ecológico para OS SEUS CLIENTES:

Se temos um processo limpo que gera um produto ecológico, os clientes devem ser os mais bem informados do seu produto

São seus clientes que pagam a você o carvão vegetal e faz com que o sistema todo funcione (economicamente).

Os clientes devem ter orgulho de comprar o seu produto.

Muitos dos seus clientes deles irão pagar a mais pelo REAL carvão ecológico.

Você tem que promover o processo ecológico nos ÓRGÃOS AMBIENTAIS:

Lembre-se que processos poluidores passam pelos órgãos ambientais.

A produção tradicional de carvão vegetal é  um processo de alto impacto poluidor.

A promoção do seu negócio ecológico de BAIXO IMPACTO POLUIDOR vai facilitar toda a tramitação de documentos.

Seu processo ecológico terá facilidades de  liberação de licenças ANTES, DURANTE E APÓS  a implantação.

Você tem que promover o processo ecológico na SOCIEDADE

Muitas unidades tradicionais de produção de carvão fecharam e outras nem mesmo abriram por PRESSÃO DA SOCIEDADE.

O ministério público hoje é presente e atuante.

São muitos casos de encerramento de atividades de produção de carvão a partir da decisão do ministério público.

Apresentar a sociedade o seu projeto ecológico de carvão vegetal é uma estratégia importante na perpetuação do seu negócio.

Você tem que promover o processo ecológico  na MÌDIA

A mídia é um excelente canal tanto para destruir como para construir negócios.

Na mídia está repleto de notícias de projetos bem sucedidos e de projetos irregulares em produção de carvão vegetal.

No entanto eu diria que de cada 10 menções sobre carvão vegetal na mídia, 09 delas são para apontar irregularidades e apenas uma para apresentar projetos bem sucedidos.

Então PROMOVA o seu queimador de fumaça, mas promova o que dá certo.

Não promova um projeto “meia boca” que tem chances de dar errado.

Lembre-se dos diversos projetos da Fórmula da Carvoaria Perfeita que foram bem sucedidos e use-os como referências.

Erro No 6 – Não treinar BEM pessoas

O erro de não treinar pessoas é o mais impactante hoje na produção de carvão vegetal.

Perceba que eu disse na produção de carvão vegetal.

Estou falando tanto da forma tradicional, como na forma ecológica de se fazer carvão vegetal.

Não existem cursos formais de produção de carvão vegetal.

Os cursos existentes de produção de carvão vegetal são realizados por poucos profissionais e geralmente sob demanda de algumas empresas específicas.

A maioria dos cursos são teóricos e pouco aplicados a realidade dos produtores de carvão vegetal.

Não existe uma disciplina específica de carvão vegetal na maior parte da grade curricular das faculdades.

Alguns materiais didáticos são publicados na internet, mas são extremamente básicos e pouco aplicados a NOVA REALIDADE ECOLÓGICA de produção  de carvão vegetal.

Não existem profissionais capacitados nas empresas, entidades de ensino, órgãos ambientais e técnicos com base numa produção ecológica.

Os conceitos tradicionais de produção de carvão vegetal são ultrapassados e pouco tecnificados.

A inovação e a difusão do conhecimento é lenta.

As crenças limitantes com relação a produção de carvão vegetal são fortes e poderosas e difíceis de serem rompidas.

Como sugestão sugere-se a capacitação de pessoas no treinamento mais completo do mercado: Fórmula da Carvoaria Perfeita.

Irei repetir aqui: Capacitação de PESSOAS em unidades ecológicas é de suma importância.

Vamos agora falar da personalização do seu negócio de carvão vegetal.

DEIXE AQUI SEU EMAIL PARA RECEBER DROPS DE INTELIGENCIA EM CARVÃO VEGETAL

Erro No 7 –  Não personalizar sua unidade de acordo com a escala e objetivo do negócio

Um erro comum é não personalizar o projeto de acordo com sua realidade.

Um projeto de queimador (por exemplo) que dá certo em regiões de cerrado (secas e quentes) pode ser um completo desastre numa região fria e úmida

Um projeto de queimador para fornos retangulares pode não funcionar em fornos metálicos.

Uma projeto de queimador para madeira de eucalipto pode não funcionar para madeira de pinus.

Mas porque isto acontece?

Apesar dos conceitos de produção de carvão vegetal serem universais, as variáveis de cada produtor de carvão vegetal são diferentes.

Os projetos da Fórmula da Carvoaria Perfeita tem baseado em módulos produtivos padrões com opções de personalização.

Mas que personalizações são essas?

São personalizações que admitem diferentes cenários produtivos.

Dentre estes cenários destacamos:

  • Diferente escalas
  • Diferentes matérias primas
  • Diferentes velocidades de ciclo.
  • “Gaps” produtivos
  • Outros

Personalização significa flexibilização de produção de carvão ecológico

Dificilmente um projeto de produção de carvão é exatamente igual ao outro.

A personalização significa aqui também FLEXIBILIZAÇÃO.

O projeto ecológico deve prever alternativas e mudanças de marcha que garantam o sucesso do empreendimento.

Processo florestais, diferente de processos industriais, tendem a ter grandes variações e estas variações precisam ser compensadas com mecanismos flexíveis e práticos.

O processo biológico de produção de madeira (crescimento e qualidade da árvore e da madeira) possui variáveis que o homem não controla.

O clima por é outro fator sem controle.

O clima afeta:

  • a produção da madeira,
  • os processos de extração/secagem/acondicionamento da madeira,
  • a conversão dentro do forno de madeira em carvão e;
  • os gases produzidos durante a carbonização.

Considerando isto flexibilizar sua unidade e ajustar a sua realidade é essencial.

Lembre-se que seu projeto será único e ímpar.

Você deve estar preparado para:

  • minimizar fraquezas internas do seu negócio de carvão e
  • maximizar as forças/vantagens locais e regionais da cadeia interna produtiva do seu negócio de carvão.

Erro No 8 – Não verificar com precisão os resultados da sua unidade

controlar o queimador de fumaça

Um grande erro é não controlar de forma precisa sua produção e seu queimador de gases de carbonização.

Pequenos negócios de produção de carvão vegetal praticamente inexistem controles e registros.

Nos pequenos negócios é quase impossível mensurar os resultados reais da produção de carvão vegetal.

Essa premissa é válida também para o controle da poluição.

A percepção de resultados na produção de carvão acaba sendo muito mais intuitivo do que racional.

E que acontece?

Prejuízos indetectáveis e quando detectado pode ser tarde.

Numa vertente diferente, grande negócios de carvão vegetal, geralmente de multinacionais, produzem excesso de registros.

Os registros em excesso dificultam a constituição da informação precisa e real que gera decisões e resultados efetivos.

Não se consegue organizar racionalizar e constituir a informação.

As grandes empresas não focam no princípio de pareto que 80% dos resultados são função de 20% das ações.

Apesar de terem dados acabam não conseguindo gerar INFORMAÇÂO de valor.

Além disso os custos pelos excessos de registros são elevados e necessariamente não efetivos. Mas por quê?

No treinamento da Fórmula da Carvoaria Perfeita tem um módulo de GESTÃO DE PRODUÇÃO que ensina em várias aulas a coletar os DADOS necessários e a gerar AS INFORMAÇÕES CORRETAS E PRECISAS que geram resultados efetivos na produção de carvão ecológico.

DEIXE AQUI SEU EMAIL PARA RECEBER DROPS DE INTELIGENCIA EM CARVÃO VEGETAL

Dicas finais para não errar mais

Finalizamos aqui nosso artigo épico sobre erros em projetos ecológicos de carvão vegetal.

Importante destacar que aprender com os erros seus e com os ERROS DOSOUTROS é uma das grandes características dos empreendedores de sucesso.

Você já percorreu parte da sua jornada rumo ao sucesso em produção de carvão vegetal.

Neste artigo épico você aprendeu os 08 erros comuns a quem tentou e não conseguiu ser bem sucedido na implantação de um queimador de fumaça de carbonização.

Os 08 erros apresentados no queimador de fumaça são

  1. Não pesquisar
  2. Não planejar
  3. Não construir corretamente
  4. Não operar corretamente
  5. Não promover o projeto
  6. Não capacitar a equipe
  7. Não personalizar
  8. Não controlar

Desviando-se dos obstáculos e/ou erros acima mencionados a possibilidade de sucesso no controle da poluição de um queimador de fumaça é imensa.

Em outro artigo épico iremos explorar  os passos técnicos para se projetar de forma correta um queimador de fumaça.

O queimador de fumaça de carvão é um projeto que existe a cerca de 20 anos, no entanto ainda está engatinhando no Brasil.

Além do projeto do queimador iremos explorar também técnicas construtivas e materiais alternativos para um controle mais efetivo do seu incinerador de gases de carbonização.

Fique ligado e nos encontramos breve

Outros artigos épicos abaixo

Informações

Sobre o Autor

Daniel Camara Barcellos,é especialista em Energia de Biomassa e tem estudado a melhor forma de AJUDAR PESSOAS  a projetarem construírem e operarem unidades ecológicas de carvão vegetal.

Engenheiro Florestal formado na Universidade Federal de Viçosa com especialização em Fontes Alternativas de Energia, Mestrado e Doutorado em Energia de Biomassa.

NOS ÚLTIMOS 20 ANOS já ajudou inúmeras empresas e pessoas a desenvolverem e instalarem unidades ecológicas de carvão vegetal.

A partir dos  RESULTADOS COMPROVADOS de unidades sustentáveis  tem como perspectiva de mudar a péssima imagem da produção de carvão vegetal e ter ajudar a alcançar as habilidades necessárias para produzir carvão ecológico.

Com sua recente formação em Coach tem treinado de forma muito mais efetiva

Destina 10% da renda angariada pelos seus treinamentos para AJUDAR CRIANÇAS e famílias de baixa renda a partir da EDUCAÇÃO a se desenvolverem como indivíduos e assim se propiciarem a terem uma VIDA MAIS ABUNDANTE !

Sobre a Fórmula da Carvoaria Perfeita

A FÓRMULA DA CARVOARIA PERFEITA  é a metodologia definitiva de produzir carvão vegetal de forma ECOLÓGICA.

A Fórmula da Carvoaria Perfeita é um treinamento avançado que objetiva treinar pessoas para se tornarem “Experts” em produção de carvão ecológico e se tornarem conhecedores da sabedoria da FÓRMULA ECOLÓGICA DE PRODUÇÃO CARVÃO VEGETAL.

Este  treinamento avançado é único no mundo. Apenas um grupo seleto de pessoas conhecem a fórmula e usufruem do poder da sua transformação.

A FÓRMULA DA CARVOARIA PERFEITA tem transformado vidas e negócios e tem ajudado o segmento a mudar a imagem da produção de carvão vegetal.

Acesse  http://carvoariaperfeita.com e saiba mais.